31/03/15

É amor!


Olho para vocês e vejo amor. Amor puro, verdadeiro. Daqueles de tempos antigos. Um amor daqueles que não necessita de grandes luxos para se manter vivo. Um amor com o qual todos sonhamos. Olho para ti, avô, e vejo carinho, preocupação e proteção. Olho para ti, avó, e vejo ternura, dedicação. Não vivem um sem o outro. Partilham as vossas vidas há anos.. Pertencem tanto um ao outro. A avó Celeste já não vive sem o seu Manuel e vice-versa. São os fiéis companheiros um do outro. Têm uma vida em comum. Têm filhos maravilhosos, criados com amor. Têm tanto amor para dar, tanto para ensinar a quem vos rodeia.. Que orgulho tenho por poder vivenciar o vosso amor. Tu, avô, continuas um coração mole. De olhar meigo e ternurento, transmites tanta calma a quem te rodeia. Tu, avó, és das pessoas mais bondosas que conheço. É tão bonita a vossa história! A preocupação do avô não há-de mudar nunca. Há-de continuar a perguntar-te quantas vezes forem necessárias se tomaste os medicamentos, avó. Há-de ser sempre o teu maior protector. E tu serás sempre a pessoa que melhor cuida do avô. Onde está um, está o outro. Continuam a partilhar os vossos dias, as dores, as alegrias e as tristezas. Continuam a ser o ombro amigo um do outro. Choram e sorriem juntos. Enfrentam as adversidades da vida juntos. São uma dupla imbatível! E eu.. Eu sou uma privilegiada por estar rodeada de tanto amor. Por poder testemunhar o vosso amor, a vossa união.. Se calhar o segredo está mesmo aí: Em viver com pouco, mas viver com dignidade. Alimentam-se de amor e assim foram vivendo a vossa vida. Hoje, avó, és a “Henriqueta”, “a cachopa” do avô.. E ele vai vivendo feliz por te ver sorrir. Por conseguir proporcionar-te uma ou outra gargalhada. Continua a ser o teu Manuel. O homem do qual cuidas com carinho, com amor. E eu.. Eu sou a neta mais babada deste Mundo! E vocês.. Vocês serão para o resto da vida os noivos que um dia prometeram amor eterno. Hoje, com uma ou outra ruga a mais, no entanto com o mesmo amor e carinho de outrora. “Na saúde e na doença, até que a morte nos separe” – e assim será!





4 comentários:

  1. Assim é um amor pleno. São amores como este que me fazem ter esperança!

    Beijinhos, minha querida*

    ResponderEliminar
  2. Que amor tão puro parece ser :)
    O dos meus avós também era assim!

    ResponderEliminar
  3. r: Sim, é verdade :)
    Beijinhos, minha linda*

    ResponderEliminar

Voltar ao Topo da página
Powered By Blogger | Design by Patrícia Caetano